Pular para o conteúdo principal

O que são contratos a termo e futuros?


Essencialmente, os contratos a termo e futuros são acordos que permitem que traders, investidores e produtores de commodities especulem sobre o preço futuro de um ativo. Esses contratos funcionam como um compromisso bipartidário que permite a negociação de um instrumento em uma data futura (data de vencimento), a um preço acordado no momento em que o contrato é criado.


O instrumento financeiro subjacente de um contrato a termo ou futuro pode ser qualquer ativo, como uma ação da bolsa, uma mercadoria, uma moeda, um pagamento de juros ou até mesmo um título.

No entanto, ao contrário dos contratos a termo, os contratos futuros são padronizados a partir de uma perspectiva de contrato (como acordos legais) e são negociados em locais específicos (trocas de contratos futuros). Portanto, os contratos de futuros estão sujeitos a um conjunto particular de regras, que podem incluir, por exemplo, o tamanho dos contratos e as taxas de juros diárias. Em muitos casos, a execução de contratos futuros é garantida por uma câmara de compensação, possibilitando que as partes negociem com riscos de contraparte reduzidos.

Embora formas primitivas de mercados futuros tenham sido criadas na Europa durante o século XVII, a Bolsa de Arroz de Dōjima (Japão) é considerada como a primeira bolsa de futuros a ser estabelecida. No início do século XVIII, no Japão, a maioria dos pagamentos era feita em arroz, de modo que os contratos futuros começaram a ser usados ​​como forma de se proteger contra os riscos associados aos preços instáveis ​​do arroz.

Com o surgimento dos sistemas de negociação eletrônica, a popularidade dos contratos futuros, juntamente com uma gama de casos de uso, se generalizou em todo o setor financeiro.

Funções de contratos futuros

Dentro do contexto do setor financeiro, os contratos de futuros geralmente atendem a algumas das seguintes funções:

Cobertura e gestão de risco: os contratos de futuros podem ser utilizados para mitigar um risco específico. Por exemplo, um agricultor pode vender contratos futuros para seus produtos para garantir que eles recebam um determinado preço no futuro, apesar de eventos desfavoráveis ​​e flutuações de mercado. Ou um investidor japonês que possui títulos do Tesouro dos EUA pode comprar contratos futuros JPY/USD pelo valor igual ao pagamento do cupom trimestral (taxas de juros) como forma de bloquear o valor do cupom em JPY a uma taxa pré-definida e, assim, proteger sua exposição em USD.

Alavancagem: os contratos de futuros permitem que os investidores criem posições alavancadas. Como os contratos são liquidados na data de vencimento, os investidores podem alavancar sua posição. Por exemplo, uma alavancagem de 3:1 permite que os negociadores entrem em uma posição três vezes maior que o saldo de sua conta de negociação.

Exposição curta (short): os contratos de futuros permitem que os investidores façam uma exposição curta em um ativo. Quando um investidor decide vender contratos futuros sem possuir o ativo subjacente, é comumente referido como uma “posição descoberta”.

Variedade de ativos: os investidores podem assumir a exposição a ativos difíceis de serem negociados no local. As commodities, como o petróleo, normalmente custam caro e envolvem altas despesas de armazenamento, mas, por meio do uso de contratos futuros, investidores e comerciantes podem especular sobre uma variedade maior de classes de ativos sem precisar negociá-las fisicamente.

Descoberta de preços: os mercados de futuros são um balcão único para vendedores e compradores (ou seja, oferta e demanda atendem) para várias classes de ativos, como commodities. Por exemplo, o preço do petróleo pode ser determinado em relação à demanda em tempo real nos mercados futuros, e não através da interação local em um posto de gasolina.

Mecanismos de liquidação

A data de vencimento de um contrato de futuros é o último dia de atividades de negociação para esse contrato em particular. Depois disso, a negociação é interrompida e os contratos são liquidados. Existem dois mecanismos principais para a liquidação de contratos futuros:

Liquidação física: o ativo subjacente é trocado entre as duas partes que concordaram em um contrato a um preço pré-definido. A parte que foi vendida (short) tem a obrigação de entregar o ativo para a parte comprada (long).

Liquidação em dinheiro: o ativo subjacente não é trocado diretamente. Em vez disso, uma parte paga à outra uma quantia que reflete o valor atual do ativo. Um exemplo típico de contratos futuros liquidados em dinheiro é um contrato futuro de petróleo, em que o dinheiro é trocado ao invés de barris de petróleo, já que seria bastante complicado negociar fisicamente milhares de barris.

Contratos futuros liquidados em dinheiro são mais convenientes e, portanto, mais populares do que contratos liquidados fisicamente, mesmo para títulos financeiros líquidos ou instrumentos de renda fixa cuja propriedade pode ser transferida rapidamente (pelo menos em comparação a ativos físicos como barris de petróleo).

No entanto, contratos futuros liquidados em dinheiro podem levar à manipulação do preço do ativo subjacente. Esse tipo de manipulação de mercado é comumente chamado de “banging the close” - que é um termo que descreve atividades comerciais anormais que intencionalmente interrompem livros de pedidos quando os contratos futuros estão chegando perto da data de vencimento.

Estratégias de saída para contratos futuros

Depois de tomar uma posição de contrato de futuros, há três ações principais que os operadores de futuros podem realizar:

Compensação: refere-se ao ato de fechar uma posição de contrato futuro criando uma transação oposta do mesmo valor. Assim, se um comerciante é short em 50 contratos futuros, eles podem abrir uma posição long de igual tamanho, neutralizando sua posição inicial. A estratégia de compensação permite que os comerciantes realizem seus lucros ou perdas antes da data de liquidação.

Rolagem(Rollover): ocorre quando um trader decide abrir uma nova posição de contrato de futuros após compensar sua posição inicial, essencialmente estendendo a data de vencimento. Por exemplo, se um comerciante é long em 30 contratos futuros que expiram na primeira semana de janeiro, mas eles querem prolongar sua posição por seis meses, eles podem compensar a posição inicial e abrir um novo com o mesmo tamanho, com a expiração data definida para a primeira semana de julho.

Liquidação: se um negociador de futuros não compensar ou rolar sua posição, o contrato será liquidado na data de vencimento. Neste ponto, as partes envolvidas são legalmente obrigadas a trocar seus ativos (ou dinheiro) de acordo com sua posição.

Padrões de preços de contratos futuros: contango e backwardation normal

A partir do momento em que os contratos futuros são criados até a sua liquidação, o preço de mercado dos contratos estará em constante mudança como resposta às forças de compra e venda.

A relação entre a maturidade e os preços variáveis ​​dos contratos futuros gera padrões de preços diferentes, que são comumente referidos como contango (1) e backwardation normal (3). Esses padrões de preços estão diretamente relacionados ao preço à vista esperado (2) de um ativo na data de vencimento (4), conforme ilustrado abaixo.



Contango (1): uma condição de mercado em que o preço de um contrato futuro é superior ao preço à vista futuro esperado.

Preço à vista esperado (2): preço antecipado do ativo no momento da liquidação (data de vencimento). Observe que o preço à vista esperado nem sempre é constante, ou seja, pode mudar em resposta à oferta e demanda do mercado.

Backwardation normal (3): uma condição de mercado em que o preço dos contratos de futuros é inferior ao preço à vista futuro esperado.

Data de vencimento (4): o último dia das atividades de negociação para um determinado contrato futuro, antes da liquidação ocorrer.

Enquanto as condições do mercado de contango tendem a ser mais favoráveis ​​para os vendedores (posições curtas - short) do que para os compradores (posições longas - long), os mercados de backwardation normais são geralmente mais benéficos para os compradores.

À medida que se aproxima da data de vencimento, espera-se que o preço do contrato futuro convirja gradualmente para o preço spot (2) até que, eventualmente, tenham o mesmo valor. Se o contrato futuro e o preço à vista não forem os mesmos na data de vencimento, os comerciantes poderão obter lucros rápidos com as oportunidades de arbitragem.

Em um cenário contango, os contratos futuros são negociados acima do preço spot esperado, geralmente por conveniência. Por exemplo, um comerciante de futuros pode decidir pagar um prêmio por commodities físicas que serão entregues em uma data futura, para que eles não precisem se preocupar em pagar despesas como armazenamento e seguro (o ouro é um exemplo popular). Além disso, as empresas podem usar contratos futuros para bloquear suas despesas futuras com valores previsíveis, comprando mercadorias que são indispensáveis ​​para o seu serviço (por exemplo, o produtor de pão que compra contratos futuros de trigo).

Por outro lado, ocorre um mercado de backwardation normal quando os contratos futuros são negociados abaixo do preço spot esperado. Os especuladores compram contratos futuros na esperança de obter lucro se o preço subir como esperado. Por exemplo, um negociador de futuros pode comprar contratos de barris de petróleo por U$ 30 cada hoje, enquanto o preço à vista esperado é de U$ 45 para o próximo ano.

Pensamentos finais

Como um tipo padronizado de contrato a termo, os contratos futuros estão entre as ferramentas mais usadas no setor financeiro e suas diversas funcionalidades os tornam adequados para uma ampla gama de casos de uso. Ainda assim, é importante ter uma boa compreensão dos mecanismos subjacentes dos contratos futuros e de seus mercados específicos antes de investir fundos.

Embora "bloquear" o preço de um ativo no futuro seja útil em determinadas circunstâncias, nem sempre é seguro, especialmente quando os contratos são negociados com margem. Portanto, as estratégias de gerenciamento de risco são frequentemente empregadas para mitigar os riscos inevitáveis ​​associados à negociação de contratos futuros. Alguns especuladores também usam indicadores de análise técnica, juntamente com métodos fundamentais de análise, como forma de obter insights sobre a ação de preço dos mercados futuros.

Para acessar o original clique aqui.